sexta-feira, 26 de maio de 2017

CASEIRO DE SÍTIO EM ATIBAIA MANDAVA E-MAILS SOBRE A PROPRIEDADE PARA CONTA DO INSTITUTO LULA

Brasil-Policia.
MF ATIBAIA/SP - 03/02/2016 - EMBARGADO / CHACARA / LULA - NACIONAL
 Imagens do suposto sitio do ex-presidente Lula, na cidade de Atibaia.
FOTO: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO
Documentos anexados na denúncia apresentada pela força-tarefa da Operação Lava Jato que envolve um sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, atribuído pelos investigadores ao ex-presidente Lula mostram que o caseiro Elcio Pereira Vieira, conhecido como Maradona, enviava e-mails para uma conta do Instituto Lula sobre o dia a dia da propriedade.

Em 21 de abril de 2015, Elcio enviou um e-mail com a mensagem “avião aki na chacara hoje pela manhã”. No dia 31 de julho do mesmo ano, o caseiro enviou a mensagem “obras no sítio” com uma lista de materiais. Nessa, colocou a seguinte observação: “como combinado com Dona Marisa a ver depois os materiais pra fazer acabamento”. A mulher de Lula, Marisa Letícia, morreu em 3 de fevereiro deste ano em decorrência de um AVC.

“Em outubro de 2014, Elcio disse “boa tarde morreu mais um pintinho essa noite e caiu dois gambá nas armadilhas essa noite” com o e-mail intitulado “armadilha”.

A denúncia que envolve o sítio foi apresentada pelos procuradores que compõem a força-tarefa da Lava Jato, à Justiça Federal, em Curitiba, na segunda-feira (22). Entre os denunciados estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht.

Agora, caberá ao juiz Sérgio Moro, responsável pelas ações penais da Lava Jato, definir se recebe ou não a denúncia do MPF. Se ele aceitar, o ex-presidente passará a ser réu também neste novo processo.


Além de Lula, outras 12 pessoas são citadas neste processo. Todos são acusados pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva.
Postar um comentário