sábado, 3 de junho de 2017

Brasilia-DF-Politica.
Imagem relacionada
A avaliação no Palácio do Planalto é que, com a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), por corrupção e obstrução de Justiça, a sinalização é a de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deverá agilizar uma denúncia também contra o presidente Michel Temer.

Há forte preocupação no núcleo do governo com a velocidade com que a PGR está dando aos desdobramentos das delações do empresário Joesley Batista e de outros executivos da JBS.

Por outro lado, a expectativa no governo é que a denúncia contra Aécio pode ajudar a frear o movimento de deputados do PSDB que querem forçar o partido a deixar a base aliada.


"Fica difícil o PSDB fazer pressão para deixar o governo quando o presidente [licenciado] da legenda [Aécio Neves] está numa situação muito pior na JBS. Aécio foi denunciado por corrupção e obstrução de Justiça. Nesse momento, os deputados tucanos precisam se preocupar com Aécio", disse ao Blog um auxiliar de Temer.
Postar um comentário