21 junho 2017

COM INVESTIMENTO DE R$ 6,8 MILHÕES, COSERN ADQUIRE E COLOCA EM OPERAÇÃO SUA TERCEIRA SUBESTAÇÃO MÓVEL

RN-Geral.

Equipamento dará mais agilidade aos atendimentos emergenciais e manutenções em qualquer ponto do Rio Grande do Norte
 
A Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, investiu R$ 6,8 milhões na aquisição de mais uma subestação móvel, equipamento utilizado para atendimentos emergenciais e manutenções programadas em transformadores de força e subestações, permitindo que os trabalhos sejam realizados sem interrupção no fornecimento de energia.

O novo equipamento já está em Natal e a partir de agora a Cosern conta com um total de três subestações móveis estrategicamente posicionadas em Natal, Mossoró e Caicó, sendo assim possível atender às necessidades de aumento da confiança do fornecimento de energia elétrica em todo estado.

Instalada em uma carreta de 12 pneus e 03 eixos, a terceira subestação móvel da Cosern faz parte do montante de R$ 281 milhões que a Companhia vai investir no sistema elétrico potiguar em 2017 – um valor que representa um aumento de 16,61 % em relação a 2016 e é o maior da história dos 55 anos da Cosern.
 A imagem pode conter: nuvem, céu e atividades ao ar livre
Com auxílio dos três equipamentos móveis, ocorrências emergenciais em transformadores de força das subestações podem ser solucionadas em prazo reduzido. Além disso, as subestações móveis também serão amplamente utilizadas em manutenções preventivas e nas obras de ampliações das 64 subestações fixas da Cosern, evitando a interrupção do fornecimento de energia para o consumidor.

O equipamento atende subestações em níveis de tensão primária de 69 mil volts e secundária de 13,8 mil volts em diversas potências. “As subestações móveis ajudam a Cosern a melhorar os indicadores de qualidade por meio de ações para redução da frequência (FEC) e duração (DEC) das interrupções no fornecimento de energia”, explica Dário Vale, superintendente de Serviços Técnicos da Cosern. “Com a chegada da terceira unidade, ampliamos a confiabilidade do sistema elétrico e, consequentemente, a satisfação dos nossos clientes”, conclui.


Fotos: Ranilson Cândido/Cosern/Divulgação