segunda-feira, 10 de julho de 2017

BRASIL, Vendedor de joias para celebridades, empresário escondia vida bandida

BR-Policia.


TH foi preso pela polícia no fim de maio
Por Carolina Heringer para o Extra.

A pose era de empresário bem-sucedido, que ganhava dinheiro e popularidade fazendo e vendendo joias para famosos, como os jogadores Neymar e Adriano. Com as vultosas quantias lucradas, patrocinava profissionais e eventos, o que lhe rendeu fama de generoso. Para a Polícia Civil, tudo era usado por Tiego Raimundo dos Santos Silva, o TH Joias, para esconder as suas atividades criminosas. No fim de maio deste ano, ele foi preso pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), acusado de ser ser um dos principais articuladores do tráfico de drogas e de armas do Rio, com atuação nas três facções criminosas do estado. Além disso, ajudava a lavar dinheiro do tráfico de drogas. A estimativa da polícia é que a quadrilha tenha movimentado, pelo menos, R$ 7 milhões durante dois anos.
TH já fez joias ostentação para Adriano, MC Gui e Neymar 
TH já fez joias ostentação para Adriano, MC Gui e Neymar TH já fez joias ostentação para Adriano, MC Gui e Neymar Foto: Arquivo pessoal.

Segundo as investigações, com Fábio Fernandes Villa Real, também preso, TH ainda montou uma rede de informações privilegiadas. Pagando propina a policiais civis, eles eram avisados com antecedência das operações policiais e monitoravam a movimentação dos agentes.
TH negocia arma TH negocia arma

TH negocia armaNum dos diálogos, Carlos Eduardo de Souza, apontado como um dos interlocutores entre o tráfico e TH, relata ao comparsa a insatisfação pelo fato de a polícia estar fazendo operações numa comunidade. “Estão querendo deixar a sintonia de lado e começar a ir lá direto”, afirma Tiego, ressaltando que estava tentando negociar com os policiais.

Intermediário presta contas a TH Intermediário presta contas a TH
TH negocia armaNo celular de Tiego, os agentes da DCOD encontraram diálogos nos quais ele negocia armas e drogas. As conversas revelam que TH controlava parte da contabilidade dos lucros das três facções, indicando os pagamentos que deveriam ser feitos. Em duas mensagens enviadas a ele pelo intermediário de uma facção, aparece o nome Danúbia, com quantias que deveriam ser pagas a ela. Para a polícia, trata-se de Danúbia de Souza Rangel, mulher do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico na Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio.


Neymar comprou colar de R$ 45 mil

TH ficou conhecido por vender joias para celebridades a preços salgados. Neymar gastou cerca de R$ 45 mil num colar com as suas iniciais e do filho, Davi Lucca. Tiego usou ouro amarelo e mais de 500 pedras de diamantes branco e negro. A polícia afirma que ele usava ouro roubado para produzir suas peças.

Oriundo de Vila Valqueire, em entrevista ao EXTRA, no fim do ano passado, TH contou que virou empresário seguindo os passos do pai.

TH negocia drogas.


No ano que vem, Tiego pretendia disputar uma vaga de deputado federal. TH era famoso na Zona Norte, onde não só patrocinava, como também organizava feijoadas e campeonatos de futebol com a sua marca. No carnaval do ano passado, fechou um camarote só para o deleite dos seus convidados.

Investigação
TH e Parrudo foram presos em 26 de maio deste ano pela DCOD. Na operação, foram apreendidos quatro carros e uma moto. Entre os veículos, está um Jaguar avaliado em R$ 500 mil, comprado por Fábio, e dois modelos Land Rover, que pertenciam a Tiego, além de um Ford Ka usado por Fábio para receber o dinheiro arrecadado nas favelas. Na ação, foram apreendidos ainda dinheiro e joias.

A investigação da DCOD apontou que a lavagem de dinheiro da quadrilha de TH e Parrudo era feita em estabelecimentos que de fato existem, como um restaurante dos dois, em Madureira, e também em empresas de fachada. A quadrilha se utilizava da aquisição de bens como imóveis, veículos de luxo, autonomias de táxi, joias, viagens nacionais e internacionais, hospedagens em hotéis e resorts de alto padrão, roupas de grife e outros objetos de valor para dar aparência lícita ao lucro do tráfico. A análise financeira revelou que algumas empresas da organização criminosa tiveram movimentação 352 vezes maior do que a renda líquida declarada.

O Jaguar apreendido pela polícia com Parrudo O Jaguar apreendido pela polícia com Parrudo Foto: Carolina Heringer
Intermediário presta contas a THNuma segunda fase da investigação, feita pelo Departamento Geral de Polícia Especializada, (DGPE), foram identificados cinco intermediários de TH e Parrudo com o tráfico - Álvaro Luiz dos Santos Podestá, Vinícius Soares Gomes, Thiago Cardoso de Oliveira, Carlos Eduardo de Souza e Roberto Pereira de Oliveira.

Também foram identificados e tiveram a prisão preventiva decretada dois policiais civis envolvidos no esquema criminoso - Carlinhos Pitbull e Renato Zille Cardoso - que se passavam por agentes de delegacias especializadas, embora fossem lotados em delegacias distritais. A polícia também informou a descoberta de inúmeros policiais militares que se relacionavam com a organização criminosa, o que renderá novas investigações.