segunda-feira, 31 de julho de 2017

BRASÍLIA; Entenda a votação da denúncia contra Temer em números

DF-Politica.


Sessão está marcada para acontecer na próxima quarta-feira (2)
© Ueslei Marcelino / Reuters
A votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, acusado de corrupção passiva pela Procuradoria-Geral da República (PGR), está marcada para a próxima quarta-feira (2).
PUB
Depois de passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) - onde o parecer a favor da denúncia foi rejeitado por 40 votos a 25, com uma abstenção -, o processo precisa da aprovação dos deputados, desta vez no plenário da Câmara.
Eles irão votar, nominalmente, pelo prosseguimento ou não do caso ao Supremo Tribunal Federal (STF). Cabe à Corte processar o presidente, segundo a Constituição.
Para ser aberta, a sessão precisa do registro da presença de 51 deputados, mas o processo de votação só poderá ter início quando 342, dos 513 parlamentares, estiverem presentes.
Confira abaixo alguns números e entenda melhor como se dá o trâmite:
           ·         51 deputados são necessários em plenário para o começo da sessão;
           ·         52 parlamentares registrados são exigidos para o início da ordem do dia na Casa;
        ·         25 minutos terá o relator da CCJ para falar sobre a denúncia, mesmo tempo que terá a defesa do presidente Temer;
           ·         4 deputados, no mínimo, discutem o relatório da CCJ, sendo dois a favor e dois contra;
           ·         257 deputados presentes podem decidir pelo fim dessa discusssão;
           ·         342 deputados registrados no painel da Câmara é o mínimo para iniciar a votação;
           ·         342 votos são necessários para enviar o processo ao STF;
           ·         171 votos são suficientes para barrar a denúncia contra Temer.