segunda-feira, 21 de agosto de 2017

CAMPINA GRANDE; Mulher dá à luz quadrigêmea em maternidade de Campina Grande

PB-Politica

Parto aconteceu na tarde de domingo (20) e nasceram um menino e três meninas
    Foto: Reprodução/TV Paraíba/Arquivo
Jessica Priscila com os seus outros dois filhos, que também são gêmeos

J
essica Priscila com os seus outros dois filhos, que também são gêmeos.
A dona de casa Jéssica Priscila Leite de Sousa, de 23 anos, deu à luz quadrigêmea na tarde deste domingo (20), na maternidade do Instituto Ilídio de Almeida (Isael), em Campina Grande, no Agreste da Paraíba. De acordo com o diretor do hospital Antônio Henrique, os bebês e a mãe estão todos bem. Jéssica engravidou naturalmente mesmo tomando anticoncepcionais.

Gilson da Silva Alves é o pai das crianças e revelou que nasceram um menino e três meninas. "Estamos muito felizes. Até agora não decidimos os nomes. Ela (mãe) tem uma sugestão e eu tenho outra. Ainda vamos entrar em um acordo", disse.

O porteiro e a dona de casa moram no bairro do Centenário, em Campina Grande, e já tem um casal de filhos de seis anos de idade - também são gêmeos.

Além dos próprios filhos, Jéssica tem irmãs e primas que também são frutos de gravidez múltipla. Mas casos como o dela, segundo os médicos, só acontecem a cada 600 mil gestações.

Apesar de toda comemoração, Gilson da Silva pede ajuda da população para conseguir manter todas as despesas com as crianças. "Nossa renda é baixa e estamos preocupados com os gastos. Quem puder ajudar, pode deixar alguma contribuição financeira ou com doações de material na maternidade do ISEA, onde minha esposa está internada", finalizou.

Gravidez de quadrigêmeos
Jéssica Priscila já era mãe de gêmeos e tomou um susto ao descobrir que estava grávida novamente. Em seguida outro choque: uma ultrassonografia mostrou que eram três bebês. As surpresas seguiram quando um novo exame revelou que a gravidez, na verdade, era de quadrigêmeos.

“Primeiramente eu descobri que eram três e com os três fiquei em choque. Com os quatro não tive tanta surpresa assim, pois já estava pensando que eram três, e neste caso, um o mais outro menos né...”, explica a dona de casa.

Por conta da gestação, considerada rara e delicada pelos médicos, Jéssica fez um acompanhamento especial no setor de alto risco da maternidade Ilídio de Almeida, em Campina Grande. Ela também teve de deixar o trabalho como balconista para ficar em repouso absoluto enquanto espera pelo nascimento dos bebês.

G1 PB


Postar um comentário