sexta-feira, 25 de agosto de 2017

EM NATAL; Imagem de São João Batista foi quebrada por homem em paróquia




RN-Policia.
U
m homem invadiu uma missa de 7º dia realizada na Paróquia de São João Batista, na Zona Leste Natal, derrubou uma imagem do padroeiro da igreja e foi agredido pelos fiéis antes da chegada da polícia. O caso aconteceu por volta das 19h30 desta quarta-feira (22). A paróquia estima prejuízo de R$ 10 mil.
Caso aconteceu durante missa de 7º dia na noite de quarta-feira (23) (Foto: Cedida)
Caso aconteceu durante missa de 7º dia na noite de quarta-feira
 (23) (Foto: Cedida)
Segundo o padre Marcelo Cezarino, que celebrava o ato religioso, o homem entrou no templo pela porta lateral na hora em que se fazia o ofertório. Ele andou tranquilamente e em silêncio até um nicho - um altar de 1,7 metros onde a imagem estava - e o empurrou com força.
"A violência foi tão grande que o nicho, que é colado no chão, caiu e quebrou todo. Não tem como ser restaurado", afirmou o pároco. A imagem poderá ser recuperada.
Logo após derrubar o nicho com imagem, o homem saiu andando tranquilamente e deixou a igreja pela mesma porta por onde entrou. "Eu deixei o altar e fui seguindo ele, mas as pessoas mandaram eu me afastar dizendo que ele estava armado", conta o padre.

Ao perceberem que o homem não tinha qualquer arma, fiéis e pessoas que estavam na rua o derrubaram e bateram nele. A polícia foi acionada e chegou ao local minutos depois. "A gente disse para as pessoas não fazerem aquilo, mas ele realmente sofreu alguns golpes", confirma o religioso. "A gente estava rezando (na missa) e de repente, as pessoas estavam batendo nele", acrescenta.
Quando a Polícia Militar chegou, identificou o homem como sendo um morador de rua que já tinha sido detido por jogar uma pedra em um ônibus no interior do estado. "Ele tem algum problema psiquiátrico", considera o padre, refutando que o caso seja de intolerância religiosa.
Ele ainda explica que o homem já havia pedido dinheiro a alguns fiéis, mas não tinha recebido nada. "Talvez, se tivesse recebido, nada tivesse acontecido. Não temos como saber", comenta.
Prejuízo
A Paróquia optou por não prestar queixa contra o homem, entre outros motivos, porque testemunhas teriam que ser levadas à Delegacia de Plantão para dizerem à Polícia Civil quem tinha batido no suspeito. O padre ainda afirmou que ele é morador de rua e não teria condições de pagar o prejuízo de cerca de R$ 10 mil.
Após a queda, a imagem do padroeiro ficou sem uma perna, um braço e parte da cabeça. A estátua tem 1,10 metros de altura e é mais antiga que a própria paróquia, que tem 54 anos. "Ela tem um valor muito maior que o financeiro para as pessoas e para a paróquia", ressaltou o padre. "É a primeira imagem do padroeiro, desde que a paróquia foi erguida. São João Batista é o precussor do Cristo", ressalta.

Até o final da manhã desta quinta-feira (24), a igreja já havia levantado três orçamentos para a recuperação da imagem.