quinta-feira, 17 de agosto de 2017

RIO; Operação das Forças Armadas em Niterói tem presos e militares feridos

RN-Policia.

Objetivo é cumprir mandados de prisão preventiva e busca e apreensão

A
s Forças Armadas e policiais civis e militares fazem desde a madrugada desta quarta-feira (16) uma ação em seis comunidades de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. A operação, batizada de Dose Dupla, tem como objetivo cumprir 70 mandados de prisão. Até as 11h30, 14 pessoas haviam sido presas e um militar ferido.

          Agência Brasil
 Forças Armadas e polícia fazem operação no Rio
Todos os presos foram encaminhadas à Delegacia de Homicídios de Niterói e dois homens foram liberados. Um deles seria pai de um adolescente que resistiu à condução pelas forças de segurança.

De acordo com as primeiras informações, foram apreendidos seis veículos, duas motocicletas, oito carregadores de fuzil, dois coletes balísticos, três carregadores de rádio, caderno de contabilidade e drogas.

O trabalho faz parte de mais uma etapa do Plano Nacional de Segurança para integrar as Forças Armadas e a Segurança estadual com o objetivo de desarticular o crime organizado no Estado.

O Exército e Marinha estão atuando com um efetivo de 2,6 mil homens, responsáveis pelo cerco de pontos estratégicos. Algumas ruas estão interditadas e os espaços aéreos controlados, com restrições para aviões civis, mas sem interferência nas operações dos aeroportos Santos Dumont e Internacional do Galeão.

Por volta das 4h30, homens das forças de segurança chegaram a bloquear a Ponte Rio-Niterói para permitir a passagem das tropas. A operação tem cerco e bloqueio de ruas nos entornos das comunidades Ititioca, Igrejunha, Atalaia, Preventório, Caramujo e Grota.

Ao todo participam da operação desta quarta 40 equipes do DGPI (Departamento Geral de Polícia do Interior), mais o efetivo da Delegacia de Jurujuba (79ª DP), outras 40 equipes da DGPC (Direção Geral da Polícia Civil), DGPE (Departamento Geral de Polícia Especializada) e Core (Coordenação de Recursos Especiais).



Os agentes estão responsáveis por "abrir caminho" em áreas conflagradas.

Postar um comentário