sábado, 12 de agosto de 2017

“MULHER VIVER COM DIGNIDADE” LEVA SERVIÇOS PARA POPULAÇÃO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE

São Gonçalo do Amarante-RN-Saúde.

Mais de mil pessoas participaram da 12ª edição do projeto "Mulher Viver com Dignidade",
 realizado pela Defensoria Pública do Estado

M
ais de mil pessoas participaram da 12ª edição do projeto “Mulher Viver com Dignidade”, realizado pela Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) em parceria com a Frente Parlamentar em defesa da mulher da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN). Os atendimentos aconteceram durante a manhã desta sexta-feira (11), na Creche Municipal Maria Lalá, em São Gonçalo do Amarante.

A população chegou cedo e contou com serviços como a emissão de Registros Civis, CPFs, corte de cabelo, auto exame da mama, cinema itinerante, testes de glicemia e pressão arterial, distribuição de preservativos, ciranda, atendimento social e psicológico, além da assessoria jurídica. As crianças que compareceram ao evento participaram de oficinas com psicólogas e ainda conferiram uma peça teatral.

Com a parceria da prefeitura e da Câmara Municipal e São Gonçalo do Amarante, além de Secretarias de Estado, o evento é promovido pelo Núcleo de Enfrentamento a Violência Doméstica e Familiar (NUDEM), da Defensoria Pública, coordenado pela defensora pública Ana Lúcia Raymundo. A ação faz parte da programação do Agosto Lilás, mês voltado para ações de enfrentamento a violência doméstica e familiar.


Além dos serviços de cidadania, também acontece na Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, a partir das 14h, a audiência pública “A dignidade da Mulher no Agosto Lilás”. O debate proposto pela deputada Cristiane Dantas (PCdoB) em parceira com o Nudem será voltado para os profissionais da saúde, educação e assistência social do município, bem como agentes de segurança pública e representantes do Ministério público e Tribunal de Justiça que atuam na cidade. O objetivo é orientar e esclarecer abordagens acerca da Lei Maria da Penha, a prevenção da violência doméstica e a melhoria na rede de assistência das mulheres vítimas de violência no município.

Redação
Postar um comentário