segunda-feira, 7 de agosto de 2017

VENEZUELA; 20 dicas contra a "venezuelização"

VEN-Politica.
Manifestante participa de ato pelas vítimas de violência durante protestos contra o governo em Caracas, na Venezuela, em 24 de julho
M
anifestante participa de ato pelas vítimas de violência durante protestos contra o governo em Caracas, na Venezuela, em 24 de julhoA consolidação da ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela levanta uma questão debatida há alguns anos: como expllicar o recuo da democracia em todo o planeta na última década, fenômeno que o cientista político Larry Diamond chamou de “recessão democrática”.
A Venezuela é apenas o exemplo mais recente numa derrocada que inclui Rússia, Turquia, Hungria, Polônia, Grécia, Filipinas e até mesmo os Estados Unidos, rebaixados nos levantamentos internacionais sobre o assunto depois da eleição de Donald Trump. A “desconsolidação” gradual das democracias no mundo, com especial destaque para o exemplo venezuelano, foi destrinchada pelos cientistas políticos Robert Foa e Yascha Mounk, em artigo publicado em janeiro no Journal of Democracy, traduzido em português pela Fundação FHC. 
Em março, o historiador Timothy Snyder deu ao tema um tratamento não-acadêmico, no livreto Sobre a tirania, tema de minha coluna desta semana na revista Época. Snyder oferece ao leitor 20 dicas de ordem prática para evitar o avanço dos regimes tirânicos, ilustradas com a erudição histórica esperada em um dos maiores especialistas do mundo nas tiranias nazista e soviética. Nenhum país está imune, diz ele, nem mesmo os Estados Unidos. Quem quiser impedir que o exemplo da Venezuela de dissemine pelo planeta deve prestar atenção às dicas de seu manual. Eis um resumo (os detalhes e justificativas são explicados no livro):
Click e leia mais

1) Não obedeça por antecipação; um cidadão que cede às imposições autoritárias apenas ensina ao tirano quanto ele pode avançar;
2) Defenda as instituições; elas não se defendem sozinhas e caem uma depois da outra, caso não sejam protegidas;
3) Cuidado com o estado de um partido só; apoie o sistema multipartidário, vote e candidate-se a cargos eletivos;
4) Assuma a responsabilidade pelos símbolos exibidos diante do mundo, como bandeiras ou ícones (suásticas, foices e martelos etc.); não olhe para o lado, não se acostume; retire e dê o exemplo;
5) Não deixe de lado a ética profissional; é impossível a um tirano subverter a ordem jurídica sem o apoio de advogados e juízes; eles precisam de servidores públicos obedientes;
6) Cuidado com grupos paramilitares; quando o líder da milícia e a polícia oficial se misturam, o fim chegou;
7) Se tiver de portar armas, saiba dizer não a ordens absurdas;
8) Resista, dê exemplo aos outros; pode parecer estranho fazer ou dizer algo diferente, mas sem essa diferença, não há liberdade;
9) Tome cuidado com a linguagem e o discurso ideológico; não repita as frases que todos dizem; afaste-se da internet, leia livros;
10) Acredite na verdade. Se nada for verdade, ninguém pode criticar o poder;
11) Investigue, leia artigos longos, invista no jornalismo investigativo e assine veículos impressos, seja responsável pelo que transmite aos outros;
12) Converse com os outros cara a cara, olho no olho; quebre as barreiras sociais e entenda em quem pode confiar;
13) Pratique a política com presença física; saia às ruas; o poder quer que seu corpo se dissolva na poltrona e que suas emoções se dissipe na tela;
14) Tenha uma vida privada; use menos a internet para compartilhar intimidades; encontre os outros ao vivo;
15) Contribua para boas causas e organizações humanitárias;
16) Aprenda a lição de outros países; nenhum encontrará uma solução sozinho; garanta que você e sua família tenham passaportes;
17) Ouça com atenção o uso de palavras como “extremismo” e “terrorismo”; esteja alerta para as noções de “emergência” e “exceção” e para o uso traiçoeiro do vocabulário patriótico;
18) Fique calmo quando acontecer o impensável; não caia na cilada de ceder aos tiranos quando quiserem suspender seus direitos diante de uma tragédia;
19) Seja patriota; dê um bom exemplo às próximas gerações;

20) Tenha coragem; se nenhum de nós estiver preparado para morrer pela liberdade, então todos morrerão sob a tirania.
Postar um comentário