quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Arrastões fazem vítimas em terminal bancário e ônibus urbano, em duas cidades da PB.

PB-Policia.
Usuários de Campina Grande   relatam medo de andar de ônibus,
 Isis Vilarim e Gabriel Botto - Portal Correio

D
uas cidades paraibanas sofreram com arrastões em menos de 24 horas. Na noite dessa segunda-feira (11), um ônibus foi o alvo de um casal de assaltantes na cidade de Campina Grande.
Já nesta terça-feira (12), a cidade de Cuité de Mamanguape, localizada a 50 km de João Pessoa, foi alvo de uma quadrilha, que realizou um arrastão em um banco da cidade. Em ambas, os criminosos agiram rapidamente e não deixaram feridos.
Uma quadrilha de assaltantes realizou um arrastão na cidade de Cuité de Mamanguape no início da tarde desta terça-feira (12). O bando assaltou cerca de três pessoas que estavam perto de um caixa eletrônico do banco Bradesco da cidade.
Segundo o Major Alberto Filho, Comandante da Polícia Militar de Mamanguape, os policiais que estavam de plantão no momento do crime estavam almoçando. “Por volta das 12 e 30, os policiais que estavam de plantão tinham saído para almoçar, nesse intervalo vieram quatro homens em duas motos, sendo uma vermelha e outra preta, para assaltar um grupo de pessoas que estavam próximo ao caixa eletrônico do banco Bradesco. Eles roubaram os celulares e alguns pertences pessoais das vítimas”, relatou o Major Alberto Filho.
Ainda segundo o Major, três equipes da Força Tática foram enviadas para realizarem uma busca pela quadrilha de assaltantes. “Os assaltantes fugiram em direção as cidades de Mari e Sapé, para onde enviamos três equipes da nossa Força Tática. Uma de nossas equipes já se encontra em Mari fazendo esse trabalho de busca”, disse o Major.
O Major Alberto disse que vai entrar em contato com alguns empreendimentos próximos ao local do crime para tentar localizar alguma gravação das câmeras de segurança, para facilitar o trabalho de localização dos suspeitos.

“Vamos averiguar o sistema de segurança de alguns locais próximos à cena do crime para tentarmos localizar o grupo de suspeitos”, finalizou o Major Alberto Filho.

Até o fechamento desta matéria, nenhum suspeito havia sido localizado ou preso.

Campina Grande
Um ônibus foi alvo de assaltantes na noite dessa segunda-feira (11), em Campina Grande. A população campinense reclama da falta de segurança no Terminal de Integração da cidade, que vem sendo marcada por crimes em coletivos.

Uma adolescente estava voltando da universidade quando foi abordada por um casal de jovens. “Os assentos estavam cheios. O casal já estava dentro do ônibus, inclusive sentei na frente deles. Eles levantaram, foram lá pra frente, e anunciaram o assalto”, disse a estudante.

Assim tem acontecido constantemente no transporte público de Campina Grande. As linhas mais temidas são as que vão para Universidade Estadual da Paraíba e para a Universidade Federal de Campina Grande.

“No estudo que fizemos, recebendo as diversas denúncias que foram feitas, inclusive pelos motoristas de ônibus, percebe-se que entre os dados mais chamativos, está o crime sendo praticado muito nas segundas e terças-feiras; no estudo, a arma de fogo é mais utilizada para assaltos do que a arma branca; normalmente, as abordagens são feitas por 2 ou 3 pessoas”, disse Félix Neto, superintendente do Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP).

Outro ponto crítico vivenciado por muitos passageiros é no Terminal de Integração. O medo, mesmo com a presença da PM em alguns horários, é comum.


Na tarde desta terça-feira (12), o tenente coronel Lamark informou que equipes da Polícia Militar estavam no Terminal de Integração fazendo patrulhamento.
Postar um comentário