sábado, 9 de setembro de 2017

EM FORTALEZA Policial marcha com cachorro nos braços durante desfile de sete de Setembrono Ceará e foto viraliza

 CE-Policia.
Fonte o Povo.
Uma imagem que está circulando nas redes sociais nesta sexta-feira, oito, chamou a atenção de muitas pessoas e comoveu vários internautas. Nela, aparece um policial militar marchando com um cachorro nos braços, durante o desfile de sete de Setembro, em Fortaleza, realizado na manhã desta quinta-feira, sete. Os protagonistas da cena são o soldado Douglas de Lima Braga, de 35 anos, e o cão Marley, da Companhia de Policiamento com Cães (Cães), pertencente ao Batalhão de Polícia de Choque (Choque), da Polícia Militar do Ceará (PMCE).
Segundo informações, a atitude o soldado Braga, de colocar Marley nos braços foi para proteger o animal do calor do asfalto, após a proteção das patas terem caído. “Antes do desfile os animais recebem uma proteção feita de esparadrapo nas patas, mas durante uma parte do trajeto o Marley começou a mancar, então percebi que ele tinha perdido a dele e isso me fez colocá-lo nos braços”, afirma.

Braga está há sete anos na Policia Militar e há dois meses faz parte Choque. O dia do desfile foi a primeira vez que ele atuou com cachorro Marley. “Aprendemos a ter fidelidade com o cão, assim como ele tem por nós, por isso faria o mesmo por qualquer outro animal que se encontrasse na mesma situação”, disse.

Devido o peso de Marley, que é da raça labrador e pesa cerca de 30 quilos, para completar o percurso o soldado teve que revezar o carregamento do cachorro com o capitão Luciane, que faz parte do Cães e é o coordenador do curso de cinotecnia, que está sendo realizado atualmente na Companhia.

Segundo capitão Luciane, Marley tem cinco anos de idade e há três anos e meio atua na Polícia realizando a detecção de entorpecentes. Atualmente, a Cães conta com 49 cães, das raças labrador, pastor alemão, rotweiller, entre outras. Os animais são utilizados em diversas atividades, como sociorecreativas, patrulha controle de distúrbios, detecção de entorpecentes e explosivos, varreduras e, a mais recente, busca e captura de suspeitos em locais de difícil acesso, como a mata.


Postar um comentário