quinta-feira, 28 de setembro de 2017

EM ACARI; Situação e oposição somam forças na busca de água para o povo

RN-Politica.
 
Tendo em vista a dificuldade no abastecimento d’água através da adutora de engate rápido, o prefeito de Acari, Isaias Cabral juntamente com vereadores da situação e oposição, vieram até a captação de água da barragem Armando Ribeiro Gonçalves conferir, in loco, a real situação do sistema.
 
A adutora que custou 40 milhões de reais não está dando conta de bombear uma quantidade suficiente para abastecer Acari, há mais de 20 dias que a cidade está sem o abastecimento interrompido, e os problemas, por incríveis que pareçam, são pequenos, fáceis de resolver. São vazamentos e mais vazamentos nos engates , que quando somados subtraem metade da capacidade hídrica bombeada. O que constatamos na verdade, foram dezenas de pontos críticos, perdemos até a conta, ficou difícil registrar tanto desperdício de água. A adutora parece nunca sair da fase de testes. Segundo funcionários da CAERN, a falta de funcionalidade plena é o motivo pelo qual o DNOCS ainda não ter entregado oficialmente a adutora. Diariamente surgem novos vazamentos, que por sinal estão sendo consertados de forma inadequada, precariamente, e por uma quantidade mínima de trabalhadores. Até pedaços de mangueira estão sendo usados para conter os vazamentos. A empresa, acredite se quiser, não dispõe de anéis de vedação em seu estoque, será necessário buscá-los em São Paulo.
Foram detectados mais de 30 pontos de vazamentos entre Currais Novos e São Vicente

O blog esteve percorrendo todo o trajeto acompanhando o prefeito de Acari, Isaias Cabral e os vereadores: Ari Bezerra, Bada, Girlene Edson, Zuil Ribeiro, Leonardo Ferreira e Armando Etelvino. Passando por São Vicente, Florânia, Jucurutu e zona rural até chegar na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, local da captação de água, onde mais de 700 mil m³/hora estão sendo bombeados. Para esta viagem os vereadores e prefeito esqueceram suas divergências políticas e unidos foram tentar achar uma resposta para o problema. Situação e oposição abraçaram a causa com mais intensidade com objetivo único de somar forças para trazer a água para os povos acarienses e curraisnovenses, que clamam pelo liquido precioso.
 Durante a visitação, a adutora estava parada, sem abastecer. Nenhum responsável da CAERN quis gravar entrevista, mas após receber a comitiva, em reunião com prefeito, vereadores, engenheiro do DNOCS e representante da empresa construtora, em comum acordo ficou decidido a realização de um grande mutirão para consertarem os vazamentos o quanto antes. Provavelmente ainda esta semana tudo estará consertado, não descartando a possibilidade de surgirem novos problemas, e o interrompimento acontecerem novamente.


As perguntas que ficam no ar são: A CAERN ainda não recebeu a obra, mas há anos vem usando e se beneficiando da mesma? Afinal, de quem é a responsabilidade já que CAERN, DNOCS e CONSTRUTORA estão intervindo juntas? Qual será a ação concreta para sanar de vez o problema? Os vazamentos serão consertados de maneira correta, ou haverá de usar mais mangueiras para calçar os anéis?
Postar um comentário