quarta-feira, 6 de setembro de 2017

JOÃO PESSOA; Irmão de Fábio Alves é assaltado quando vendia camisa em homenagem ao vigilante

PB-Policia.

S
egundo testemunha, irmão do vigilante e um amigo estavam em frente a uma casa, onde o amigo iria pagar pela aquisição de uma camisa, quando foram abordados pelo bandido
Vigilante Fábio Alves de Lima

Cinco dias após ter o parente baleado na cabeça durante um assalto em frente a uma escola particular de João Pessoa, o irmão do vigilante Fábio Alves foi assaltado nesta quarta-feira (6) em uma rua do bairro do Rangel, Zona Oeste da Capital. No crime, o bandido levou parte do dinheiro arrecadado com a venda de camisas em homenagem ao vigilante.

O crime foi confirmado ao Portal Correio por uma testemunha. Segundo ela, o irmão do vigilante e um amigo estavam em frente a uma casa, onde o amigo iria pagar pela aquisição de uma camisa quando foram abordados pelo bandido.

“Esse amigo tinha ido se encontrar com o irmão de Fábio para comprar uma camisa, feita em homenagem a Fábio Alves. Durante a conversa entre os dois, um homem de moto, armado com um revólver, chegou e, de cara limpa, anunciou o assalto. O bandido levou dinheiro e as alianças dos dois”, contou a testemunha.

Ainda segundo a testemunha, após o assalto, o irmão do vigilante e o amigo dele entraram em casa e acionaram a polícia.

Vigilante morreu ao tentar deter bandidos

O vigilante Fábio Alves foi baleado no início da manhã do dia 1º deste mês, quando tentou impedir que um homem assaltasse a mãe de uma aluna, que chegava para deixar a filha na escola em que o segurança trabalhava, na Capital.

Ao ver o assalto e o desespero, tanto da mãe quanto da criança, Fábio correu por trás do assaltante e tentou imobilizá-lo, mas não conseguiu. Em meio à luta corporal, o homem, que tinha um revólver na mão, apontou a arma para traz e atirou, acertando a cabeça do segurança, que caiu desacordado.

Socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, o segurança ainda passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu algumas horas depois.


Halan Azevedo - Portal Correio
Postar um comentário