quinta-feira, 7 de setembro de 2017

O NORDESTE gera saldo de 6,6 mil empregos e RN se destaca em julho

NE-economia.

Carteira-de-Trabalho-1O Nordeste registrou saldo positivo na movimentação dos trabalhadores com carteira assinada, em julho. Com a diferença, entre admitidos e desligados, de 6.641 novas vagas preenchidas, a Região teve alta de empregos formais em sete de suas nove unidades federativas. Ceará (1.871 postos de trabalho), Maranhão (1.567 postos), Rio Grande do Norte (963 postos) e Bahia (847 postos) puxaram o crescimento.

Proporcionalmente, quando comparado o número de habitantes, o Rio Grande do Norte obteve o resultado mais expressivo. O Estado tem apenas metade da população maranhense, 38% da cearense e 22% da baiana. Os principais responsáveis pelo desempenho foram os setores da Agropecuária (921 postos) e Serviços (412 postos de trabalho). Mossoró (778 postos), Parnamirim (109) e Apodi (103) foram os municípios potiguares que mais ganharam vagas.


Os números estão disponíveis em recente levantamento do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), órgão de estudos econômicos do Banco do Nordeste, que analisa dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) compilados pelo Ministério do Trabalho.