domingo, 24 de setembro de 2017

RIO; Bretas afirma que está perto de descobrir omissão em delação premiada

RJ-Policia.

D
ois dias depois de condenar o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) a 45 anos de prisão, o juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, revelou que está perto de comprovar que um dos delatores de casos da Lava-Jato no estado omitiu informações à Justiça e pode perder benefícios por isso.
Fonte: O Globo
Bem-humorado, em palestra para estudantes de Direito da FGV, ontem, Bretas fez piadas. Alertado de que seu tempo estava perto do fim, brincou: “O único lugar onde eu posso roubar é aqui, roubar o tempo das pessoas” — e comentou alguns dos temas mais polêmicos nos debates jurídicos no país, como as delações premiadas.
— (O mecanismo da delação) Pode ter defeito? Pode ter problema? Pode. E daí? A gente corrige. Se o sujeito mentir, esconder, isso vai ser descoberto. Estou diante de uma situação em que estou próximo de alcançar isso — contou. — Ah, mas está escondendo alguma coisa? Ah, esse assunto não falou? A gente anota ali. Quem vai pagar o preço de ser espertinho é ele (eventual colaborador que omitir fatos). Porque a lei é clara: vale tudo que ele falou, só que perde o direito de não ser preso, de não ser processado. Então não vale a pena ser engraçadinho nessa hora.
Na quinta-feira, o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes prestou depoimento no processo em que é acusado de obstrução à Justiça por ter tentado influenciar a delação de Cesar Romero, ex-subsecretário de Saúde e delator do esquema. Côrtes acusou o ex-subordinado de ter omitido fatos em sua delação.
 

Postar um comentário