domingo, 10 de setembro de 2017

SÃO PAULO- Joesley Batista se apresenta à Polícia Federal em São Paulo

SP-Policia.
Ex-diretor de relações institucionais da J&F também se entregou

O
empresário Joeley Batista, do grupo J&F, e o ex-diretor de relações institucionais da empresa, Ricardo Saud, se apresentaram à PF (Polícia Federal) por volta das 14h deste domingo (10).

Eles chegaram de carro à Superintendência da PF, na zona oeste de São Paulo.

Joesley Batista está preso na Polícia Federal em São Paulo
Joesley Batista está preso na Polícia Federal em São Paulo
Adriano Machado/10.09.2017/Reuters

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin atendeu ao pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e determinou a prisão temporária dos dois nesta madrugada.

Em sua decisão, Fachin diz haver “indícios suficientes” de que os delatores omitiram informações no acordo delação premiada firmado com a PGR (Procuradoria-Geral da República). Segundo o magistrado, a entrega de informações foi feita de forma "parcial e seletiva".

O ministro suspendeu todos os benefícios firmados no acordo de delação premiada com os dois executivos. Com isso, eles perdem, momentaneamente, a imunidade penal que tinham conquistado na colaboração firmada com a PGR.

"Cabível, portanto, nos termos pleiteados pelo MPF, a parcial suspensão cautelar da eficácia dos benefícios acordados entre o Procurador-Geral da República e os colaboradores", escreveu Fachin em sua decisão.

O pedido de prisão foi feito depois de Janot concluir que os colaboradores esconderam do Ministério Público fatos criminosos que deveriam ter sido contados nos depoimentos.

A conclusão de que os delatores omitiram informações passou a ser investigada pela PGR a partir de gravações entregues pelos próprios delatores como complemento do acordo.

A PGR também pediu a prisão do ex-procurador da República Marcelo Miller, mas Fachin disse que não há indícios suficientes para decretar a prisão temporária.
Executivo Ricardo Saud também se apresentou e está detido em São Paulo
Dida Sampaio/10.09.2017/Estadão Conteúdo
No sábado (9), a defesa do grupo J&F colocou à disposição os passaportes do empresário Joesley Batista e do ex-diretor de Relações Institucionais da holding Ricardo Saud.

A defesa do ex-procurador Marcelo Miller também colocou os documentos dele à disposição.

Abaixo, ouça a íntegra do diálogo entre os dois, que provocou o pedido de prisão do Ministério Público Federal:



Postar um comentário