quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Operação prende dois, apreende armas, munições e mais de R$ 70 mil no Alto Oeste potiguar

RN-Policia.
Operação foi deflagrada nesta terça-feira (24), em São Francisco do Oeste, 
Operação foi deflagrada nesta terça-feira (24), em São Francisco do Oeste, RN (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
RN (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Uma operação da Polícia Civil prendeu duas pessoas e apreendeu milhares de munições, de vários tipos de armas de fogo, na manhã desta terça-feira (24) na região Oeste potiguar. Também foram encontrados revólveres e espingardas, além de R$ 74 mil em espécie. Ao todo, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão relacionados à venda ilegal de armamentos.
A Operação Salamandra de Fogo foi deflagrada por volta das 6h no município de São Francisco do Oeste, distante cerca de 390 quilômetros de Natal. De acordo com a polícia, a maior parte do material apreendido estava em uma garagem que servia como esconderijo. O imóvel pertence a um comerciante de 64 anos, identificado como Cícero Alberto de Queiroz Filho, que foi preso em flagrante.
Em cumprimento a outro mandado de busca e apreensão, a polícia prendeu em flagrante Henrique Neto da Cunha Castro, de 31 anos, que foi encontrado com mais de 50 munições no apartamento onde mora.
O nome da operação é uma referência ao primeiro nome do município potiguar, que era conhecido como Salamandra. Já o termo "fogo" faz referência às armas. Segundo a polícia, a operação foi iniciada por causa de uma investigação relacionada a um crime que aconteceu na região, em fevereiro.
Além do combate à venda de armas, a polícia busca provas que facilitem o confronto balístico (exame que identifica, por exemplo, de que arma partiu um tiro) relacionado a um homicídio que aconteceu em fevereiro.
De acordo com a polícia, o agricultor Jubilino José de Castro Neto, de 35 anos, foi morto em fevereiro, em uma possível disputa política. Um atentado, contra outa pessoa, também aconteceu na região.
A operação é comandada pelo delegado Inácio Rodrigues, da Delegacia Regional de Pau dos Ferros.
Fonte: G1/RN
 


Postar um comentário