quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Potiguares veem fogo em turbina de avião e relatam pânico durante voo de Roma para Lisboa

Internacional-Geral.

Grupo participa de programação religiosa na Europa após a canonização dos 30 Mártires de Cunhaú e Uruaçu, no último domingo (15) no Vaticano
Igor Jácome e Anderson Barbosa, G1 RN 

Um grupo de 65 potiguares que foi ao Vaticano para participar da canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, tornados os novos santos da Igreja Católica no último domingo (15), sofreu um susto durante a programação religiosa no continente europeu, nesta terça-feira (17). De acordo com os passageiros, uma turbina do avião da TAP que levava o grupo de Roma a Lisboa pegou fogo cerca de 20 minutos após decolagem. A aeronave retornou a Roma e os passageiros só foram relocados em novos voos nesta quarta-feira (18). Comente no final da matéria.
Entre as pessoas que estavam no grupo, havia 11 padres do Rio Grande do Norte, além de mulheres grávidas e idosas. Pouco após a decolagem, pessoas que estavam do lado esquerdo da aeronave ouviram um barulho e viram a turbina pegando fogo, de acordo com o padre Alcimário Pereira, da Paróquia de Santa Rita de Cássia dos Impossíveis, no bairro Ponta Negra, em Natal.
"Muitos que estavam na parte de trás viram o estouro da turbina do lado esquerdo do avião. Disseram que saiu uma bola de fogo. Eu estava do lado direito, portanto não vi. O pânico foi geral, começamos a rezar, rogar aos Santos Mártires", relatou o pároco.
Ainda de acordo com ele, o piloto apenas informou aos passageiros que teria que retornar ao aeroporto de Roma. Após esperarem três horas no terminal, eles foram colocados em ônibus e levados a hotéis da cidade. O ônibus onde o padre ficou também quebrou no caminho e os passageiros tiveram que esperar mais de uma hora até chegar ao hotel.
Segundo o padre, o grupo seguia para Portugal, onde faria uma visita religiosa ao Santuário de Fátima. O grupo foi separado em novos voos nesta quarta-feira (18), mas alguns não pretendem mais continuar a programação. "Quero voltar logo para o Brasil", informou o padre.


 
Postar um comentário