quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

EX-PREFEITO DE NOVA FLORESTA É PROCESSADO PELO MPPB



RN-Politica.
Conforme contas da Promotoria de Justiça, houve um dano ao erário, durante o período de cerca de R$ 1,1 milhão
150000010406

A Promotoria de Justiça de Cuité ingressou com uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Nova Floresta, João Elias da Silveira Neto Azevedo, o ex-tesoureiro de Nova floresta José de Anchieta e Costa e a ex-servidora Maria do Desterro de Lima por contratação ilegal de garis e de dano ao erário do município de Nova Floresta, durante os mandatos do ex-prefeito de 2009 a 2012 e de 2013 a 2016. Comente no final da matéria.

De acordo com o promotor Dennys Carneiro Rocha dos Santos, embora tendo servidores efetivos para, o município de Nova Floresta passou a apresentar uma elevada folha de pagamento, referente a dezenas de pessoas contratadas para prestar serviço de limpeza urbana. “Nesse sentido, a contratação do pessoal para realizar serviço público de natureza contínua dava-se à revelia da admissão por concurso público ou procedimento de licitação”, diz o promotor.

Foram contratadas, durante o período, 161 pessoas para realizar o serviço de organização e limpeza urbana, houve uma variação absurda dos gastos com limpeza urbana entre anos, saltando de pouco mais de R$ 167 mil, em 2009, para mais de R$ 409 mil, em 2012.