domingo, 7 de janeiro de 2018

MEIRELLES DEFENDE FLEXIBILIZAÇÃO EM VEZ DE SUSPENSÃO DA REGRA DE OURO

BR-economia.

                                   Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil
Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Meirelles disse que sugestão de suspender a regra de ouro partiu de parlamentares e não tem
 o apoio da equipe econômica
 Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dispositivo que garante que a dívida pública não pode financiar despesas correntes do governo federal, a regra de ouro é fundamental para a governabilidade do país e não pode ser suspensa, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.
Ao sair de um evento evangélico ontem (5) à noite em Brasília, ele defendeu a flexibilização em vez da suspensão da regra de ouro a partir de 2019.
O ministro defendeu a adoção de um sistema de contrapartidas, como o do teto de gastos, caso a regra que limita o endividamento do governo seja descumprida ao fim de um exercício fiscal.

Dessa forma, ao se endividar mais que o permitido em determinado ano, seriam adotadas contrapartidas para os anos seguintes, como o congelamento de despesas obrigatórias. Segundo Meirelles, a sugestão de suspender a regra de ouro por alguns anos partiu de parlamentares e não tem o apoio da equipe econômica.