segunda-feira, 19 de março de 2018

TENSÃO ENTRE MANIFESTANTES MARCA O INÍCIO DE VIAGEM DE LULA NO RIO GRANDE DO SUL


BR-POLITICA.
Tensão entre manifestantes marca o início de viagem de Lula no Rio Grande do Sul
Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas
Ruralistas e empresários da cidade de Bagé, protestaram nesta segunda-feira (19) contra a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no município. O protesto contou com de tratores e um boneco de Lula, atrás das grades. A caravana de Lula pelo Rio Grande do Sul começou pela cidade, com uma atividade na Unipampa (Universidade Federal do Pampa), criada durante a gestão do petista.

Bernardo Barbosa/UOL...
Manifestantes protestam em Bagé (RS) contra a passagem de Lula
Manifestantes protestam em Bagé (RS) contra a passagem de Lula...

Ele chegou a cidade acompanhado da ex-presidente Dilma Rousseff e da presidente do PT, Gleisi Hoffmann. Lula falou sobre a importância da Unipampa e o investimento em educação. “Investir em educação não é gasto, investir em educação é uma necessidade. Porque o Brasil não quer ser eternamente exportador de soja, o Brasil quer ser exportador de inteligência. É por isso que fiz questão de vir aqui.”
Na porta da universidade, criada no governo Lula, dezenas de simpatizantes receberam o ex-presidente. Bandeiras do PT, PDT e do PCdoB foram levadas pelos militantes.
Enquanto o ato petista tocava música gaúcha ao vivo com temática política, do outro lado uma versão do Hino Nacional em ritmo de axé. A Brigada Militar manteve os grupos separados.
Lula irá também à cidade fronteiriça de Santana do Livramento, onde se reunirá com o ex-presidente uruguaio José Mujica. A Caravana prosseguirá viagem até 28 de março.
Prisão
O roteiro de Lula no Sul prioriza agendas ligadas a pautas como ensino superior, agricultura familiar e reforma agrária, mas acontece sob a possibilidade de que o ex-presidente tenha sua prisão ordenada em plena viagem. Isso porque a 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal), em Porto Alegre, pode julgar o último recurso que, em tese, esgota a segunda instância para Lula. Petistas têm trabalhado com a possibilidade de que o julgamento ocorra no dia 26, quando o ex-presidente estará em Foz do Iguaçu, mas o TRF-4 ainda não confirmou em que sessão o caso será avaliado.
Após esta análise, ele pode ter o início do cumprimento de uma pena de 12 anos e um mês ordenado. Caberá ao juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal em Curitiba, no Paraná, expedir o mandado de prisão. Lula ainda poderá recorrer da condenação ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) e ao STF (Supremo Tribunal Federal).
Enquanto Lula viaja, seus advogados tentam evitar sua prisão do com recursos no STF. Para a defesa do ex-presidente, o entendimento do Supremo que permite a prisão após a condenação em segunda instância desrespeita o princípio constitucional da presunção de inocência.
Até agora, dois pedidos foram negados em caráter liminar (temporário) pelo ministro Edson Fachin e remetidos ao plenário, mas não há data para que sejam julgados. A presidente do Supremo, Cármen Lúcia, é responsável pela pauta da da Corte, mas já disse que julgar novamente a questão da prisão após a segunda instância seria “apequenar” o tribunal.
Rede Unilar



Postar um comentário