terça-feira, 24 de abril de 2018

SEM VISITAS E SEM APOIO NAS RUAS, LULA ESTÁ CADA VEZ MAIS ISOLADO


BR-POLITICA.

O ex-presidente Lula da Silva.
Marcelo Goncalves/Sigmapress/Estadão Conteúdo
Espernear faz parte da narrativa de perseguição política, mas a juíza Carolina Lebbos não pode permitir que Lula tenha privilégios além dos que já teve, justamente, por ser um ex-presidente da República.

Ele é um político preso, e não um preso político, como insistem em proclamar os convertidos.

O berreiro contra a decisão da magistrada obedece, apenas, à estratégia de manter o fogo aceso para iludir os mais incautos.

Nessa altura do campeonato, Lula esperava que uma multidão de esquerdistas proeminentes do mundo inteiro estivesse batendo à porta da Polícia Federal, em Curitiba, para exigir a sua libertação.

Mas, passados 16 dias da prisão, aqui e lá fora, são poucos os que se mobilizam para apoiar o 

homem condenado a 12 anos anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Lula está cada vez mais isolado e com sua imagem de "pai dos pobres" estropiada pelo dinheiro que roubou ou deixou roubar

No fundo, no fundo, é isso o que preocupa os caciques petistas.
As ruas continuam vazias.

Eles esperavam uma comoção que não veio, e isso pode ser decisivo em 7 de outubro.

O povo dá sinais de cansaço diante das denúncias de roubalheira contra o Partido dos 

Trabalhadores, e não parece mais disposto a levar cacetada de policial truculento para salvar Lula e seus companheiros de crime.
Rede Unilar


Postar um comentário