quarta-feira, 4 de abril de 2018

VIOLEIRO ÍNDIO CACHOEIRA, DA DUPLA 'CACIQUE E PAJÉ', MORRE AOS 65 ANOS EM MG

Alfenas-Mg-destaque.

Índio Cachoeira, que fez parte da dupla "Cacique e Pajé", morre em Alfenas (Foto: Divulgação / Cidade Escola Alfenas)
Índio Cachoeira, que fez parte da dupla "Cacique e Pajé", morre em Alfenas
 (Foto: Divulgação / Cidade Escola Alfenas)
Violeiro, que também era luthier, morreu devido a complicações de um traumatismo.
M
orreu na manhã desta quarta-feira (4) em Alfenas (MG) o violeiro Índio Cachoeira, que fez parte de uma das formações da dupla sertaneja de raiz "Caique e Pajé".
José Pereira de Souza, de 65 anos, estava internado no Hospital Alzira Velano desde a semana passada, quando sofreu um acidente de trânsito. Ele sofreu um traumatismo craniano e morreu devido a complicações de um procedimento cirúrgico.
Índio Cachoeira também era conhecido por ser um luthier de talento (Foto: Divulgação / Cidade Escola Alfenas)
Índio Cachoeira também era conhecido por ser um luthier de talento 
(Foto: Divulgação / Cidade Escola Alfenas)
Índio Cachoeira nasceu em Junqueirópolis, na divisa de São Paulo com o Mato Grosso do Sul e morava em Alfenas há 15 anos junto com uma filha e irmãos. Ele tinha mais de 40 anos de carreira como músico. Entre 1995 e 2000, foi o Pajé, da dupla Cacique e Pajé e gravou cinco CDs. Depois que a dupla se desfez, na década de 1990, ele continuou a carreira solo usando o nome de Índio Cachoeira. Atualmente, mantinha a dupla "Índio Cachoeira e Santarém", que lançou CD recentemente.
O violeiro chegou a fazer turnês fora do país e também era conhecido por ser um luthier de talento, construía as próprias violas e mantinha uma oficina em casa. Em momentos de dificuldade, chegou a ter um emprego de motorista de ônibus coletivo para conseguir sobreviver fora da música.
O velório do violeiro acontece a partir das 18h no Centro Municipal de Música Professora Walda Tiso Veiga, à rua Presidente Artur Bernardes, 639, no Centro de Alfenas. O sepultamento deverá ocorrer nesta quinta-feira, mas ainda sem horário confirmado. A família autorizou a doação de órgãos e a captação acontece ainda nesta quarta-feira.
O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) emitiu nota lamentando a morte e prestando solidariedade à comunidade violeira e à família do músico.
G1