quinta-feira, 24 de maio de 2018

GREVE DOS CAMINHONEIROS: COM FALTA DE ALIMENTOS, SUPERMERCADOS LIMITAM ITENS PARA COMPRA


RN-ENCONOMIA.
Supermercado permite apenas cinco unidades de arroz e dez de feijão (Foto: Divulgação)

A greve dos caminhoneiros, que chegou ao seu quarto dia nesta quinta-feira, já gera desabastecimento não só em postos de combustível, mas nas prateleiras de alguns supermercados pelo País.

Nas grandes redes em Rio Grande do Norte, como Carrefour e Extra, por exemplo, produtos hortifrutigranjeiros começam a faltar. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Alimentos no RN, Geraldo Paiva Júnior, essas redes compram esses produtos de outros Estados. “Por isso, já estão em falta. Os demais supermercados costumam comprar da Central de Abastecimento local, que também já apresenta problemas. Acredito que, a partir dessa sexta-feira, comece a faltar em mais supermercados. O nosso estoque de cereais e mercearia poderá ter baixas significativas a partir da segunda-feira que vem, caso a situação não mude”, alertou.

Em Mato Grosso, que registrou até a manhã desta quinta-feira 25 pontos de bloqueios, o protesto já afeta o abastecimento do Ceasa – de onde são distribuídos frutas, legumes e verduras para todo o Estado, no atacado e varejo. Em nota, a Associação de Supermercados de Mato Grosso informou que já identificou alguns itens que podem sofrer desabastecimento, como carne e verduras. Em Sinop (418 quilômetros de Cuiabá), o estoque de combustível para aviões tem o abastecimento ameaçado, com restrições na aviação executiva (voos privados). Em Lucas do rio Verde (354 quilômetros de Cuiabá), um caminhão foi incendiado, segundo sites locais.