sexta-feira, 20 de julho de 2018

APÓS PERDER ÚNICO IRMÃO, JOVEM EMOCIONA WEB COM MENSAGEM A ALAN, QUE FALECEU EM HOSPITAL DE JP.

PB-DESTAQUE.

Declarando estar muito triste, ela relembrou fatos de quando eram crianças, além de revelar o grande amor dos pais ao criá-los

A irmã de Alan Félix, 22 anos, que faleceu na última terça-feira (17), em um hospital de João Pessoa com suspeita de pneumonia postou em sua rede social uma mensagem emocionante para o jovem. 

Declarando estar muito triste, ela relembrou fatos de quando eram crianças, além de revelar o grande amor dos pais ao criá-los.

A moça contou que Alan era seu único irmão e no dia da morte dele recebeu a pior notícia da sua vida. “Eu fiquei sem chão, chorei, gritei, mas nada fazia a dor que estava e estou sentindo passar”, postou ela.

Alan foi sepultado na tarde dessa quarta-feira (18), no cemitério de Divinópolis, zona rural de Cajazeiras.

As redes sociais do jovem Alan Félix, 22 anos, que faleceu nesta terça-feira (17), em um hospital de João Pessoa com suspeita de pneumonia ficaram repletas de mensagens.
Familiares e amigos lamentaram a partida prematura de Alan, falaram de saudades e se solidarizaram com a dor da família.

Muitos disseram sem acreditar que uma pessoa tão jovem e cheia de vida tenha morrido repentinamente.

“Hoje o coração de nossa Família amanheceu com uma grande tristeza, a perda prematura de uma pessoal muito especial”, postou um familiar de Alan.


Caso
Alan Félix, 22 anos faleceu nesta terça-feira (17), em um hospital de João Pessoa com suspeita de pneumonia.

Morador da Agrovila, em Cajazeiras, Alan foi internado no Hospital Regional de Cajazeiras, onde iniciou o tratamento, mas como não obteve melhora foi transferido para a capital do estado, onde seu quadro clínico se agravou evoluindo para o óbito.

De acordo com um familiar, Alan começou com uma gripe, mas como trabalhava na construção civil teve piora.
Ele era casado e deixou um filho.

Sintomas
Entre os sintomas mais frequentes pode-se citar: febre alta (sinal presente em todos os casos), tosse, sensação de mal-estar, falta de ar, secreção amarelada proveniente dos pulmões, fraqueza, confusão mental, mudanças perceptíveis na pressão arterial e presença de toxinas na circulação sanguínea. É importante que o tratamento seja realizado o quanto antes, para evitar maiores complicações. Os sintomas costumam desaparecer entre 7 e 10 dias após a administração de antibióticos específicos.

Luzia de Sousa - Diário do Sertão