segunda-feira, 27 de agosto de 2018

CTM FUNCIONARÁ EM CURRAIS NOVOS, ATRAVÉS DE PARCERIA ENTRE IFRN, FUNCERN, FAPERN E FUNDAÇÃO GORCEIX


RN-EDUCAÇÃO.

Com o intuito de ampliar o setor tecnológico e produtivo de mineração no Rio Grande do Norte, o IFRN iniciou, na semana passada, de 20 a 24 de agosto, a instalação da mini planta de operação de processamento e análise de minerais. O equipamento, um dos 6 existentes no país, foi instalado no prédio que funcionará o Centro de Tecnologia Mineral (CTM), em Currais Novos. O projeto é uma parceria entre o IFRN, a Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern), a Fundação de Apoio ao IFRN e a Fundação Gorceix – da Universidade Federal de Ouro Preto.
CTM
Localizado na jurisdição do Campus Currais Novos do IFRN, o CTM contará com uma área de aproximadamente 800 m², distribuída em dois laboratórios de pesquisa, uma planta-piloto, uma área de preparação da amostra, seis salas incubadoras, cinco salas para grupos de pesquisa, sala de treinamento, além de um centro de gestão. 
“Um investimento calculado em torno de R$ 800 mil que contribuirá com a extração, análise e processamento de minerais da região do Seridó potiguar e fortalecerá a competitividade produtiva do Rio Grande do Norte no cenário da mineração brasileira e mundial”, explicou o reitor do IFRN, Wyllys Farkatt.
Já o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Márcio Azevedo, destaca que o CTM é um grande passo para ingressar no nicho dos seis estados de referência tecnológica mineral do Brasil. O Centro pretende, em parceria com a Fundação Gorceix – da Universidade Federal de Ouro Preto -, concentrar as demandas de aperfeiçoamento de pesquisa mineral na região Nordeste. Em um primeiro momento, seguindo o modelo de gestão da fundação mineira, concentrará projetos de empresas privadas e subsídios técnicos do IFRN, gerando, dessa forma, recursos que serão convertidos para o Instituto e para o estado.