quinta-feira, 30 de agosto de 2018

DISPARIDADE SALARIAL GERA ATRITO ENTRE BOLSONARO E JORNALISTAS DO JN


BR-politica.
Reprodução
Jair Bolsonaro (PSL) foi o segundo candidato à Presidência da República entrevistado no Jornal Nacional, da TV Globo, nesta semana. Na noite desta terça-feira (28/8), o militar reformado entrou em confronto com os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos ao discutir a desigualdade salarial entre homens e mulheres, segurança pública e liberdade de gênero.
No embate sobre diferença de remuneração entre gêneros, Renata Vasconcellos questionou o presidenciável se ele tomaria alguma medida para reduzi-la. Bolsonaro afirmou nunca ter dito que mulheres deveriam receber menos. E apontou: âncoras do Jornal Nacional têm salários diferentes, com Bonner recebendo mais do que a colega de bancada. No entanto, disse, “está bom para os dois”.
Em seguida, suscitou a participação do Ministério Público do Trabalho (MPT) no assunto. “Por que o Ministério Público do Trabalho (MPT) não age [contra a desigualdade salarial]? Eu não tenho ingerência sobre eles”, retrucou.
Ao jogar a pergunta para os apresentadores, Renata Vasconcellos rebateu Bolsonaro e afirmou que jamais aceitaria ter remuneração inferior a de um homem que exerce as mesmas funções. Disse colaborar para pagar, mediante impostos, a remuneração de Jair Bolsonaro como servidor público e deputado federal.
O nome do PSL ao Planalto rebateu e sustentou que a emissora também recebe recursos do governo. “(Você) Vive em boa parte com recursos da União. A Globo recebeu milhões de reais em repasses do governo federal”, afirmou.
Desde o começo da tarde desta terça (28), a entrevista do presidenciável é um dos assuntos mais comentados no Twitter.
Economia
O presidenciável foi questionado sobre a dependência de opinião e atos administrativos na área econômica, a qual já designou o economista e ex-banqueiro Paulo Guedes como líder.
“Estou namorando Paulo Guedes há muito tempo. Se vir a acontecer [divergências e uma demissão], paciência. O que tenho, até o momento [com ele], é fidelidade e compromissos para o futuro do Brasil”, assegura. O nome do PSL para a corrida pelo Planalto reforçou confiança em Paulo Guedes e duvidou que “esse divórcio” venha a acontecer.
Agenda no JN
Apos o JN, Bolsonaro concederá entrevista à GloboNews. Ciro Gomes foi o primeiro presidenciável a ser sabatinado pelo Jornal Nacional e pelo Jornal das Dez, do canal a cabo, nessa terça (27/8). Na quarta (28), será a vez de Geraldo Alckmin (PSDB) e, na quinta (30), Marina Silva (Rede). A participação do ex-presidente Lula foi vetada: a TV Globo e a GloboNews convidaram apenas os candidatos que poderiam participar presencialmente dos telejornais.
Fonte: Adilson Ribeiro