sexta-feira, 10 de agosto de 2018

INSTITUTO PREVÊ EFEITOS MAIS FORTES DO EL NIÑO NO BRASIL NO COMEÇO DE 2019.


Br-cidades 

Em relatório desta quinta-feira, dia 9, o centro de pesquisa americano IRI mantém previsão de formação do fenômeno e estima pico dos efeitos aqui no país entre o verão e o começo do outono
O Instituto Internacional de Pesquisa Climática (IRI, na sigla em inglês) manteve a previsão de El Niño para 2018 e 2019 em relatório divulgado nesta quinta-feira, dia 9. Segundo a entidade, o aquecimento do oceano Pacífico que caracteriza o fenômeno já ocorre ao longo dos próximos meses. Mas efeitos no Brasil serão mais percebidos por aqui a partir do começo do ano que vem.
 “O resumo da ópera é que vamos sentir os efeitos na próxima safra de verão”, diz Desirée Brandt, da Somar Meteorologia. Segundo ela, o El Niño deve trazer falta de chuva para a região do Matopiba, chuva talvez em excesso para o Sul – principalmente para o Rio Grande do Sul – e pancadas mal distribuídas para o Sudeste e o Centro-Oeste.
Canal Rural