sexta-feira, 24 de agosto de 2018

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO PEDE QUE ROSALBA ESCLAREÇA


RN-POLITICA.
Imagem relacionada
O Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte (TCE) concedeu prazo de 72h para que a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, se manifeste sobre a acusação de reter um montante de R$ 18,4 milhões em contribuições previdenciárias patronal e dos servidores em favor do Instituto de Previdência dos servidores municipal de Mossoró (Previmossoró). A retenção é referente ao período de setembro de 2017 a julho de 2018.

O caso veio à tona na sexta-feira,3, quando veículos da imprensa passaram a divulgar a suposta ausência de repasse. O Conselho Municipal de Previdência de Mossoró decidiu notificar a Prefeitura, para que seja apresentado um cronograma dos repasses das contribuições patronais em atraso, sob pena de encaminhar para a assessoria jurídica do Previmossoró. Em seguida, foi aberta uma investigação criminal contra os ex-Prefeitos de Mossoró, Francisco José Silveira Júnior, Cláudia Regina e Fafá Rosado.

Segundo a Cosern, a energia desviada pelo ex-prefeito era usada para alimentar bombas elétricas que puxavam água de um tanque para dar banho em cavalos, regar uma plantação de capim existente no haras e iluminar as dependências dos estábulos.