quinta-feira, 29 de novembro de 2018

LUIZ FERNANDO PEZÃO É O QUARTO GOVERNADOR ELEITO DO RJ A SER PRESO.


RJ-POLICIAL.
Sérgio Cabral está preso em Bangu 8 e suas penas somam mais de 170 anos de prisão. Os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus foram presos por crimes eleitorais.
Por G
Cabral é levado para isolamento após vistoria do MP na cadeia — Foto: Reprodução/TV Globo
Governador do Rio, Luiz Fernando Pezão é preso pela Polícia Federal

Com a prisão de Luiz Fernando Pezão nesta quarta-feira (29), quatro dos últimos cinco governadores eleitos do Rio de Janeiro estão ou já foram presos. Pezão foi detido na manhã desta quinta-feira (29). Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus foram presos quando já não eram mais governadores do RJ. A exceção é Wilson Witzel, que toma posse em 1º de janeiro de 2019.

Governador do Rio, Luiz Fernando Pezão é preso pela Polícia Federal

Sérgio Cabral foi preso em novembro de 2016, suspeito de receber propina para a concessão de obras públicas. Cabral segue preso e está na penitenciária de Bangu 8. O ex-governador é condenado na Lava Jato e réu em diversos processos. As condenações de Cabral somam 170 anos e 8 meses de prisão. (Veja aqui todos os processos contra Cabral).

Cabral é levado para isolamento após vistoria do MP na cadeia — Foto: Reprodução/TV Globo Cabral é levado para isolamento após vistoria do MP na cadeia — Foto: Reprodução/TV Globo
Cabral é levado para isolamento após vistoria do MP na cadeia — Foto: Reprodução/TV Globo

Anthony Garotinho e Rosinha Matheus foram presos em novembro de 2017 por crimes eleitorais. Eles negam a prática do crime.

Garotinho foi preso 3 vezes no período de um ano. A primeira, em 16 de novembro de 2016, na Operação Chequinho, que investiga um esquema de compra de votos envolvendo o programa social Cheque Cidadão na eleição municipal daquele ano.


Garotinho preso pela PF no Rio em setembro de 2017 — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo Garotinho preso pela PF no Rio em setembro de 2017 — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo
Garotinho preso pela PF no Rio em setembro de 2017 — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

A segunda prisão de Garotinho foi em setembro de 2017, quando foi condenado por fraude eleitoral. Na ocasião, o ex-governador cumpriu prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica. A terceira prisão foi em novembro de 2017, junto com sua mulher, a também ex-governadora Rosinha Matheus.

Garotinho chegou a lançar sua candidatura ao governo do Rio de Janeiro nas eleições de 2018, mas o TSE barrou a candidatura. Candidato pelo PRP, Garotinho foi barrado com base na Lei da Ficha Limpa.

Por G1