quarta-feira, 1 de maio de 2019

NICOLÁS MADURO DIZ QUE MILITARES QUE SAÍRAM ÀS RUAS FORAM PAGOS; JUAN GUAIDÓ CONVOCA NOVOS PROTESTOS

Ao lado de Leopoldo López, Juan Guaidó fala a multidão de cima de um carro em Caracas, após convocar o povo às ruas contra Maduro — Foto: Cristian Hernández/AFP
Em comunicado nas redes sociais, Guaidó chamou Maduro de 'tirano que se esconde com medo da população'. Chavista só falou no fim do dia, e negou que tenha perdido apoio militar.
Por G1

BR-DESTAQUE. Nicolás Maduro diz que militares que saíram às ruas foram pagos; Juan Guaidó convoca novos protestos
Maduro faz pronunciamento — Foto: Reprodução/GloboNews
Em comunicado nas redes sociais, Guaidó chamou Maduro de 'tirano que se esconde com medo da população'. Chavista só falou no fim do dia, e negou que tenha perdido apoio militar.
Na primeira aparição pública desde o início dos conflitos na Venezuela desta terça-feira (30), Nicolás Maduro afirmou que os militares que apoiaram Juan Guaidó foram pagos pela oposição. O chavista ainda negou que tenha perdido respaldo das Forças Armadas e o controle da base de La Carlota, em Caracas.
"A base de La Carlota nunca foi tomada. Ela esteve e continuará sob alerta total", declarou Maduro.
Soldado fiel a Juan Guaidó aponta seu fuzil contra forças de Maduro diante da base aérea 'La Carlota' durante confronto em Caracas — Foto: Boris Vergara/AP
O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse ao jornalista Wolf Blitzer, da CNN, que Maduro estava pronto para deixar o país nesta terça-feira, mas foi convencido pela Rússia a ficar. Posteriormente, o chanceler do regime chavista, Jorge Arreaza, negou a informação.
Guaidó convoca ato no 1º de Maio
Multidão de manifestantes pró-Maduro participa de protesto  em defesa do presidente perto do Palácio Miraflores, em Caracas, a cerca de 10 km da base aérea 'La Carlota' — Foto: Matias Delacroix/AFP
Em mensagem divulgada nas redes sociais, Juan Guaidó convocou novos protestos para esta quarta-feira (1º). Ele disse, na gravação, que Nicolás Maduro "não tem o respaldo nem o respeito das Forças Armadas".
"Hoje, há possibilidade de uma rebelião pacífica contra um tirano que se fecha por medo da nossa gente", declarou Guaidó.
O líder oposicionista, inclusive, já havia previsto o que chamava de "maior manifestação da história" para este feriado de Dia do Trabalhador. Segundo ele, a Venezuela está na fase final da "Operação Liberdade", nome dado ao movimento para destituir Maduro do poder.
 Venezuela é um país dividido entre chavistas e os opositores — Foto: Reprodução/Globo

Nesta terça-feira, o procurador-geral venezuelano, Tarek William Saab – próximo a Maduro –, alertou que o Ministério Público está juntando provas contra os "reincidentes nesta tentativa de atividade conspiratória à margem da legalidade" – o que aumenta o risco de prisão a Guaidó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É livre o direito de pensamentos, todos nós temos o direito de expressar nossas ideias e pensamentos deste que respeitando o direito e a moral dos demais.

Lembrando que a responsabilidade dos Comentários e de quem posta.

Chagas Silva

Postagem em destaque

ALGUNS REGISTROS DE CHUVAS DESTE DOMINGO (23) PARA ESTA SEGUNDA (24) CAICO

RN CIDADES. Alguns Registros de Chuvas Deste Domingo (23) Para Esta Segunda (24) Bairro Paraíba – Caicó – 08 mm Bairro Castelo Branc...