sexta-feira, 17 de maio de 2019

RIO ENTRA EM ESTÁGIO DE CRISE APÓS DESABAMENTO DE TETO EM TÚNEL

Não há informações de feridos na queda de parte do teto do túnel
Acústico; chuva e fechamento do Rebouças também atrapalham mobilidade no Rio
RJ-CIDADES. - Quedas de barreiras interditam rodovia dos Tamoios no litoral de SP

Rio-Santos e Anchieta, que chegaram a ficar interditadas, foram liberadas para tráfego.

Concessionária informou que houve queda de barreira durante a madrugada, quando a rodovia já estava fechada por risco de deslizamento — Foto: Concessionária Tamoios/Divulgação

Quedas de barreiras interditam a serra da rodovia dos Tamoios nesta sexta-feira (17). As rodovias Rio-Santos, em São Sebastião, e Anchieta, em Cubatão, foram liberadas após desobstrução de trechos que tiveram deslizamento de encostas.

A interdição na Tamoios já dura quase 24 horas e não há previsão para liberação. Na Anchieta, cujo deslizamento foi no km 46 às 20h10 de quinta-feira (16), o tráfego foi parcialmente liberado às 13h10. Os trabalhos para limpeza do local permanecem.

Tamoios: a interdição começou às 17h20 de quinta e houve queda de barreiras nos kms 73 e 78 durante a madrugada. O corredor já estava fechado para tráfego na serra quando ocorreram os incidentes

Anchieta: equipes ainda trabalham para estabilizar o local da queda e limpar o asfalto. Há congestionamento

Rio-Santos: chegou a ficar interditada por queda de barreira e opera com sistema 'Pare e Siga' no trecho conhecido como Serrinha da Enseada, na altura do Km 118

A chuva também castiga o litoral de São Paulo desde a tarde de quinta-feira (16). Dez famílias estão desalojadas em Ubatuba e 19 pessoas em Caraguá.

Em Ubatuba, de acordo com o pluviômetro do Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), choveu mais 200 milímetros em 24 horas no Centro - a média do mês de maio é 137 mm. A cidade está em estado de alerta. Sete escolas municipais tiveram as atividades suspensas de manhã e, à tarde, todas ficarão fechadas.

Segundo a Defesa Civil, o rio Tavares transbordou. Dez famílias - equivalente a 34 pessoas - , nos bairros Estufa I e Parque Guarani, tiveram que deixar as casas e estão na escola municipal Presidente Tancredo de Almeida Neves. O número de desalojados deve aumentar, segundo a prefeitura.

O cozinheiro Uilton Viana, do Parque Guarani, contou que por volta de meia-noite ele e a família começaram a levar móveis e utensílios que têm em casa para o primeiro andar do sobrado. A água do rio transbordou e invadiu a casa da família dele por volta de 2h.

 "O rio transbordou e até agora [por volta de 9h] não parou de chover, estamos preocupados. Deste jeito a água não vai baixar", disse.

 Em Caraguatatuba, onde o volume de chuva superou 180 milímetros, no Massaguaçú. Treze pessoas, sendo seis crianças e sete adultos, do bairro Perequê Mirim, estão desalojadas. Elas foram levadas para o Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência e ao Idoso (Ciapi).

Os bairros mais atingidos pelos alagamentos são Perequê-Mirim, Pegorelli, Centro, Casa Branca, Olaria, Getuba e Jardim do Sol.

Um morador deficiente precisou da ajuda de vizinhos para deixar a casa no Perequê-Mirim. A água invadiu a casa dele e o resgate foi feito de bote.

No Getuba, as aulas na escola municipal Maria Thereza foram suspensas. Nas escolas dos bairros Tabatinga, Massaguaçu, Olaria, Casa Branca e Perequê o atendimento está sendo reduzido porque funcionários e professores não conseguiram chegar às unidades.

Em São Sebastião, a prefeitura informou que suspendeu as aulas em todas unidades da rede municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É livre o direito de pensamentos, todos nós temos o direito de expressar nossas ideias e pensamentos deste que respeitando o direito e a moral dos demais.

Lembrando que a responsabilidade dos Comentários e de quem posta.

Chagas Silva