99.5FM Currais Novos/RN

quinta-feira, 6 de junho de 2019

MAIS UM ATO DE HONESTIDADE, AGORA DE DUAS GARIS QUE ENCONTRARAM UMA BOLSA E DEVOLVERAM PRO DONO.

BA-CIDADES. - A bolsa foi achada em cima de um banco às  5h30 na cidade de Santaluz, no Noroeste da Bahia, enquanto as garis Eliana dos Santos de Jesus, 35 anos, e Iranildes Ferreira Lopes, 41, trabalham na limpeza da cidade.
Quando a abriram, a surpresa: havia R$ 1.070. “Fiquei muito surpresa e nervosa na hora. Mas, assim que vi o dinheiro, pensei no que minha mãe me ensinou: ‘Se não é da gente, temos que dar para o verdadeiro dono’. Então, liguei pra minha chefe, e guardamos o dinheiro até o verdadeiro dono aparecer”, conta Eliana.
Dinheiro da aposentadoria
 O homem que perdeu a bolsa é o lavrador Petrônio Brito.
Ele havia retirado uma quantia para a mãe, uma idosa de 80 anos e perdeu a bolsa na última sexta, 31.
Ela foi encontrada no sábado, 1º, de madrugada, quando as garis começaram a varrer o centro da cidade.
Foto: Uoston Pereira/Site Notícias de Santaluz
“Minha colega achou e ficou desconfiada do que era. Olhamos ao redor e não tinha ninguém. Ficamos com receio de abrir. Ela chegou a apertar a bolsa com o cabo da vassoura. Depois decidimos abrir, vimos o dinheiro, conta de luz e até uma receita médica”, contou a gari Irenildes Ferreira Lopes.
Ela trabalha como gari em Santa Luz há dois anos e disse que nunca tinha acontecido algo parecido com ela.
A funcionária disse que ficou assustada inicialmente e até preocupada com o que poderia ter na bolsa. No entanto, depois ela disse ter ficado feliz e aliviada por ter ajudado uma pessoa.
Após encontrarem a bolsa com dinheiro, elas procuraram ajuda do chefe do setor pessoal da limpeza da Prefeitura de Santa Luz, Lucival Moreira, para poder devolver a quantia ao dono.
“Elas e ligaram contando e eu pedi para que levassem a sacola para o setor.
Lá, nós achamos um recibo de luz e uma receita médica no nome do rapaz. Eu identifiquei ele de um povoado chamado Casa Velha, aqui perto da cidade.
O dono
Adicionar legenda
Vi o nome dele na receita, tentei entrar em contato no sábado, mas não conseguimos, até que na segunda-feira ele ficou sabendo da nossa procura, apareceu aqui na prefeitura e devolvemos o dinheiro e os objetos”, relatou Moreira.
Lucival disse que o lavrador só sentiu falta da bolsa quando chegou em casa.
O rapaz ainda retornou para a cidade, mas a bolsa já tinha sido recolhida pelas garis e ele achou que não encontraria mais o dinheiro.
“Ele achava que não ia mais recuperar. Quando ele falou que o dinheiro era da mãe, que tem 80 anos, mesma idade da minha, eu me emocionei. Fiquei pensando que ali era o dinheiro dela para pagar as contas e fazer a feirinha. Se não tivesse achado o dinheiro, como iria passar o mês?
Foi isso que fiquei pensando. Ainda bem que achamos”, contou Irenildes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É livre o direito de pensamentos, todos nós temos o direito de expressar nossas ideias e pensamentos deste que respeitando o direito e a moral dos demais.

Lembrando que a responsabilidade dos Comentários e de quem posta.

Chagas Silva