terça-feira, 24 de setembro de 2019

FUX MANDA MALUF CUMPRIR EM PRISÃO DOMICILIAR A SEGUNDA PENA À QUAL FOI CONDENADO

JUSTIÇA 
O

 ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira (23) que Paulo Maluf, ex-deputado e ex-prefeito de São Paulo, comece a cumprir uma segunda pena em prisão domiciliar, pelo 
Maluf está preso desde 2017 em razão de condenação a sete anos e nove meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro. As irregularidades foram cometidas no período em que ele era prefeito de São Paulo (1993-1996).
Paulo Maluf ao sair do IML, em Brasília, em imagem de 2017 — Foto: Adriano Machado/Reuters
Paulo Maluf ao sair do IML, em Brasília, em imagem de 2017
 Foto: Adriano Machado/Reuters

Ele chegou a ser preso, mas em abril de 2018 obteve decisão do ministro Dias Toffoli para cumprir pena em casa em razão do estado de saúde.

Em maio de 2018, Maluf foi condenado a uma segunda pena, por caixa dois, a dois anos e nove meses em prisão domiciliar e multa. Os ministros entenderam que Maluf era culpado de omitir informações na prestação de contas da campanha de 2010.

A Procuradoria Geral da República (PGR) já havia pedido o início imediato da pena. A defesa, por sua vez, também pleiteou que o prazo da prisão já começasse a ser iniciado.

O ministro Luiz Fux atendeu aos dois pedidos e ordenou que a 4ª Vara de Execuções Penais de São Paulo acompanhe o cumprimento da punição.

Ele determinou, porém, que pedidos de anistia, liberdade condicional ou "pedidos de natureza excepcional" sejam feitos ao próprio Supremo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É livre o direito de pensamentos, todos nós temos o direito de expressar nossas ideias e pensamentos deste que respeitando o direito e a moral dos demais.

Lembrando que a responsabilidade dos Comentários e de quem posta.

Chagas Silva

Postagem em destaque

FESTA DE SUPOSTOS MEMBROS DE FACÇÃO CRIMINOSA TERMINA COM 31 PESSOAS EM DELEGACIA DE NATAL

RN-POLICIAL. Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), com apoio do Batalhão de...