terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

CEARÁ CHEGA AO 7º DIA DE MOTIM DA PM COM BATALHÕES OCUPADOS, POLICIAIS PRESOS E ONDA DE VIOLÊNCIA


CE-POLICIAS.
Carros policiais bloqueiam entradas do 17º batalhão da PM, em  Fortaleza, durante motim de policiais do Ceará.  — Foto: Camila Lima/SVM
O motim de policiais militares no Ceará chega ao 7º dia nesta segunda-feira (24). Pelo menos três batalhões de Fortaleza e da região metropolitana seguem ocupados por grupos de amotinados. Até a noite de domingo (23), mais de 200 agentes de segurança haviam sido afastados por participação nos atos e 37 foram presos por deserção. Em meio à paralisação, continua a onda de violência no estado, com registros de homicídios e assaltos na capital e no interior.

Desde terça-feira (18), homens encapuzados que se identificam como agentes de segurança do Ceará invadiram e ocuparam quarteis, depredando veículos da polícia. Policiais militares reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana. Em quatro dias de paralisação, entre quarta-feira (19) e sábado (22), 122 homicídios foram registrados no estado pela Secretaria da Segurança Pública (SSPDS). Por conta da crise na segurança, a Força Nacional e o Exército passaram a atuar em Fortaleza.

Na manhã desta segunda, dois batalhões da PM em Fortaleza - 17º e o 18º , localizados nos Bairros Conjunto Ceará e Antônio Bezerra - permanecem ocupados por homens amotinados e com carros da polícia depredados bloqueando as entradas. Em Caucaia, na Grande Fortaleza, o 12º Batalhão tem cerca de 20 veículos policiais obstruindo ruas que dão acesso à unidade. Já no município de Sobral, a base da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) e do Batalhão de Policiamento de Rondas Intensivas e Ostensivas (BPRaio) continua tomada.

Entre sexta-feira (21) e domingo (23), 230 policiais foram afastados das funções por envolvimento no motim, com a instauração de Processos Administrativos Disciplinares (PADs) pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD). Os afastamentos, a princípio, são preventivos e devem durar 120 dias. As investigações apuram práticas "de ato incompreensível com a função pública, gerando clamor público, tornando os afastamentos necessários à garantia da ordem pública", segundo as portarias publicados no Diário Oficial do Estado (DOE).

Ao todo, 37 policiais considerados desertores foram presos no domingo por faltarem a uma chamada para trabalhar na segurança em festas de carnaval no interior do Ceará. Na lista dos afastados, está o ex-deputado federal Cabo Sabino (Avante-CE), da Polícia Militar do Ceará. Segundo informações do DOE, Sabino e lideranças da Associação das Esposas de Militares, "convocaram os policiais e familiares para se fazerem presentes no 18º BPM [Batalhão da Polícia Militar] com o objetivo de obstruir o serviço e iniciar o movimento de paralisação" dos policiais.

Fonte: G1 Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É livre o direito de pensamentos, todos nós temos o direito de expressar nossas ideias e pensamentos deste que respeitando o direito e a moral dos demais.

Lembrando que a responsabilidade dos Comentários e de quem posta.

Chagas Silva

Postagem em destaque

MOSSORÓ REGISTRA O PRIMEIRO CASO DE MORTE POR CORONAVÍRUS NO RIO GRANDE DO NORTE

RN-SAÚDE A Secretaria de Saúde Pública do Estado e a Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró confirmaram na noite deste sábado 28 de ...