quarta-feira, 6 de maio de 2020

CHUVA DE METEOROS ILUMINA CÉU NA MADRUGADA DESTA QUARTA-FEIRA.

PB-GERAL.

Em condições ideais de observação, evento pode apresentar até 40 meteoros por hora

Uma chuva de meteoros considerada por astrônomos a melhor do Hemisfério Sul do planeta, terá sua máxima na madrugada desta quarta-feira (6). A ‘Eta Aquáridas’, que ocorre entre 19 de abril e 28 de maio, é formada dos detritos do famoso cometa Halley e pode ser vista da Paraíba. Para a observação não são necessários telescópios, câmeras ou qualquer equipamento especial.

Em condições ideais de observação, ela pode apresentar até 40 meteoros por hora e, por sua localização geográfica, o Nordeste Brasileiro é privilegiado, já que essa chuva é mais bem observada nas regiões tropicais do planeta.

Meteoros e chuvas de meteoros

Um meteoro, popularmente conhecido como ‘estrela cadente’, nada mais é do que um fenômeno luminoso que ocorre quando um pequeno fragmento de rocha espacial atravessa nossa atmosfera em altíssima velocidade. Quando isso ocorre, esse fragmento se comprime e aquece muito rapidamente o gás atmosférico à sua frente, formando uma bolha de plasma (gás aquecido e ionizado) que brilha como uma lâmpada por um tempo muito curto, de uma fração de segundo a alguns poucos segundos.

Segundo o astrônomo Marcelo Zurita, da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON) e da Associação Paraibana de Astronomia, meteoros são fenômenos comuns e podem ser vistos com frequência todas as noites. Entretanto, em certas épocas do ano, a Terra atravessa uma área do universo que possui uma quantidade maior de detritos deixados por cometas ou asteroides. Quando isso ocorre, vários desses fragmentos atingem a atmosfera ao mesmo tempo, formando as chuvas de meteoros.

“Todos os meteoros de uma mesma chuva atingem a atmosfera paralelamente uns aos outros. Isso porque seguem aproximadamente a mesma órbita do cometa ou asteroide que deu origem a eles. Entretanto, devido ao efeito de perspectiva, para um observador na Terra, esses meteoros parecem se originar de um mesmo ponto no céu. No caso da Eta Aquáridas, esse ponto fica na Constelação de Aquários, próximo à estrela Eta Aquarii.

Eta Aquáridas neste ano

Neste ano, de acordo com Zurita, a Lua em fase crescente deve atrapalhar a visualização nas primeiras horas da madrugada. Entretanto, ela deve se pôr por volta das 3h, justamente quando a Eta Aquáridas entra em sua melhor fase, com maior frequência de meteoros por hora.

“É uma chuva bastante constante e nunca decepciona. Sempre apresenta uma boa quantidade de meteoros na noite da máxima e nas noites anterior e posterior também. Os fragmentos atingem a Terra a uma velocidade média de 70 Km/s (252 mil Km/h), o que gera meteoros muito rápidos e luminosos”, conta o astrônomo.

Conforme explica, na Paraíba, os meteoros poderão ser observados por quem estiver em condições ideais de observação, ou seja, uma noite sem nuvens, em um local afastado das luzes das grandes cidades. “Essas luzes são prejudiciais porque ofuscam as estrelas e os meteoros mais tênues, então, se você está em uma cidade, procure desligar o máximo de luzes ao redor antes de iniciar as observações”, aconselha Zurita. 

Como observar

“É importante lembrar que o mundo vive uma pandemia e, por isso, a melhor maneira de observar essa chuva de meteoros é ficando em casa. Procure um quintal, jardim, varanda, ou qualquer área que lhe forneça uma boa visão do céu. De preferência um local escuro ou o mais escuro possível. Apesar de o radiante (ponto no céu de onde, para um observador em um planeta, os meteoros parecem se originar) da Eta Aquáridas ficar em Aquário, você não precisa estar olhando na direção dessa constelação para ver seus meteoros, pois eles aparecerão em todas as partes do céu, apenas parecendo vir da direção da constelação.

Marcelo Zurita indica que na Paraíba os meteoros começarão a surgir após 01h30 desta quarta-feira e vão se intensificando ao longo da madrugada, principalmente após a Lua se pôr, como citado anteriormente. “O melhor horário para se observar a Eta Aquáridas este ano é justamente entre o pôr da Lua e o amanhecer”, aponta o astrônomo.

Cometa Halley

A última passagem do cometa Halley próximo à Terra ocorreu em 1986, devendo passar novamente apenas em 2061. “Tanto a Eta Aquáridas quanto a Oriónidas em outubro são chuvas de meteoros geradas por detritos deste cometa. Então, aos que se animarem a acordar de madrugada para contemplar essa bela chuva de meteoros, não se esqueçam que estarão observando pequenos fragmentos que há milhares, talvez milhões de anos, se desprenderam do cometa Halley e passaram esse tempo todo vagando pelo espaço, como que esperando o momento certo de atingir nossa atmosfera e provocar esse espetáculo”, conclui Zurita.

Portal Correio

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É livre o direito de pensamentos, todos nós temos o direito de expressar nossas ideias e pensamentos deste que respeitando o direito e a moral dos demais.

Lembrando que a responsabilidade dos Comentários e de quem posta.

Chagas Silva

Postagem em destaque

BOLSONARO É “BURRO DEMAIS”, DIZ PREFEITO DE MANAUS

BR-POLITICA O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), criticou nesta segunda-feira (25) a postura do presidente Jair Bolsonaro di...